sociedade   

Prefeito de Areia autoriza aglomerações com reabertura do comércio e mantém igrejas fechadas

abril 2020

Ao assinar na quarta-feira (15) o novo decreto que permite a reabertura do comércio e da feira livre na cidade de Areia, Brejo da Paraíba, o prefeito João Francisco desafia o Ministério Público Estadual (MPE), do Trabalho (MPT) e Ministério Público Federal (MPF) que recomendaram a manutenção de fechamento do comércio dos municípios, além de desobedecer o protocolo internacional de enfrentamento ao coronavírus determinado pelo Conselho Nacional de Saúde.

Mesmo reabrindo o comércio, o prefeito João Francisco não atendeu aos apelos de pastores e da comunidade católica e optou por manter as igrejas e templos fechados.

O gestor está recebendo muitas críticas da população. Neste sábado (18) imagens enviadas à nossa redação mostram aglomerações nas ruas e a maioria sem usar máscaras. A reabertura do comércio expõe os trabalhadores e clientes a riscos.

No Decreto é alertado aos comerciantes que sigam uma série de exigências para evitar a proliferação do coronavírus, como por exemplo, manter os ambientes arejados, distância mínima dos clientes, controle do número de pessoas nos estabelecimentos, uso de álcool em gel e doação de máscaras, porém os moradores informam que 90% dos estabelecimentos que reabriram não doaram as máscaras e não se mantém a distância indicada no decreto, conforme mostram as imagens.

A população reclama ainda que não há fiscalização por parte da gestão municipal e que o prefeito é dono da metade do comércio da cidade, por isso decretou o funcionamento dos estabelecimentos.

“Como é que um prefeito abre o comércio e deixa as igrejas e templos fechados? Isso mostra que ele só quer saber de lucro dos supermercados dele e do hotel de sua propriedade, pois quanto mais gente na rua, mais dinheiro circula e não existe fiscalização, não houve entrega de uma máscara pelo comércio”, informou um popular.

Com Blog do Anderson Soares



WM TV