politica   

Tião Gomes sai em defesa de João Azevedo e afirma que Veneziano armou teatro em Campina Grande para agilizar rompimento

outubro 2021

Um dos primeiros que fez o alerta sobre a possibilidade de rompimento entre o senador Veneziano e o governador João Azevêdo, foi o vice-presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, o deputado Tião Gomes. Ainda no mês de julho, o parlamentar declarou que Veneziano Vital do Rêgo agia sorrateiramente nos bastidores para barganhar a vaga de vice na chapa de reeleição do governador para sua esposa, Ana Cláudia.

Tião Gomes acredita que o fato ocorrido nesta sexta-feira (08) durante o evento do Governo do Estado em Campina Grande, onde o senador fez questão de se ausentar e enviou sua esposa para representa-lo, foi programado.

Na ocasião, a secretária de Articulação Governamental, Ana Cláudia, se ausentou da solenidade com a presença do governador por não ter sido convidada para mesa de honra, e gerou comentários negativos. O marido e senador Veneziano apoiou a atitude da esposa e disse que o governador foi deselegante.

“Eu alertei há meses que tudo que Veneziano fazia era usar os cargos no governo para barganhar o espaço de vice na chapa de João para sua esposa, como não conseguiu, armou um verdadeiro teatro, se ausentou de uma solenidade onde o governador anunciou obras importantes para Campina Grande e preferiu estar em Imperatriz do Maranhão para não ficar perto de João. Mandou a mulher para dizer depois que não era ele que estava e sim uma enviada com cargo no Governo. Quem é mais importante para Veneziano é a Paraíba ou Imperatriz? A traição de Veneziano não foi a João, foi com Campina Grande. Veneziano é um verdadeiro artista”, pontuou Tião Gomes.

O deputado ainda afirma que o governador tentou de todas as formas manter a união do seu grupo, pois é um homem de palavra, educado e que trabalha verdadeiramente pelo desenvolvimento da Paraíba, ao contrário de Veneziano que trabalha pelo enriquecimento da família.

“De traição nem Jesus escapou. João fez de tudo para manter a união, nunca atacou ninguém, mas o dom da mentira, da vaidade e da prepotência de Veneziano é insustentável para qualquer governo. O rompimento era uma questão de dias, eu avisei”, finalizou Tião.

 

Com Portal do Litoral



WM TV