politica   

Justiça devolve presidência do Pros à ala pró-Marçal, que mantém candidatura

agosto 2022

O coach Pablo Marçal, se mantém como pré-candidato a Presidência da República após uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que devolveu o comando do PROS ao perito aposentado da Polícia Civil Marcus Holanda, sendo eleito para o cargo em julho de 2022.

A decisão foi do ministro Antonio Carlos Ferreira. Anteriormente, a Justiça havia decidido pela recondução do fundador do Pros, Eurípedes Júnior, que obteve a recondução imediata ao cargo da presidência nacional do partido.

Foi Eurípedes Júnior quem fechou o acordo para apoiar a chapa Lula-Alckmin e retirar a candidatura de Pablo Marçal.

Em decisão nesta quarta-feira (03), o ministro Antonio Carlos Ferreira, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), considerou os argumentos apresentados pelo vice-presidente da Corte, mas afirmou que a ação carece de análise pelas instâncias precedentes. Assim, o STJ ainda não teria competência para apreciá-las.

“Vários estão falando para sair para deputado, [dizem] ‘você vai ser o deputado mais votado’. Não fui chamado para isso. Eu não sou carreirista político. É dessa vez e acabou a conversa”, disse Marçal.

“Não tem prazo legal para eles [Pros] fazerem isso [convocarem uma nova convenção]. Se eles quiserem fazer qualquer manobra, eu vou levar algumas pessoas lá [no TSE] com um mandado de segurança na mão. Esta lá no TSE, meu nome está nas mãos do Alexandre de Moraes, a minha candidatura está registrada e tem CNPJ, vai ser a primeira vez na história que alguém vai querer fazer uma manobra dessas”, afirmou.

“Eu renuncio a partir de agora a meu tempo de qualidade com a minha família, os milhões de reais que estou deixando de faturar, pois não estou conectado a negócios. Eu tenho renunciado tantas coisas para servir essa nação, se depende de mim nem Lula e nem Bolsonaro vão sentar na cadeira da República”, concluiu ele.

Com O FuxicoGospel



WM TV