politica   simone-lira   

Entrevista na íntegra sobre o pleito eleitoral 2020 com o Cabo da Polícia Militar Jailson Santos, pré- candidato a Prefeito de Bananeiras-PB

janeiro 2020

Quais serão suas prioridades num possível governo? Os jovens e a geração de emprego estão inseridos nelas?

R: Bem antes de tudo, eu gostaria de deixar claro que a minha pré- candidatura, ela tem o objetivo maior que é romper com essa politicagem tradicional que acontece em nosso município, onde uma boa parte do povo acaba esperando o momento eleitoral pra vender seu voto, conseguir algo, e assim como o político que já tem alguns interesses pessoais acima do município, ele acaba comprando esses votos, então o meu objetivo é trabalhar em cima de ideias para romper com essa politicagem que historicamente acontece no nosso município. Sobre um possível governo meu no município, eu pretendo, justamente, possibilitar aos jovens a inserção no mercado de trabalho através de cursos profissionalizantes, fazer com que eles possam encontrar em Bananeiras um meio de tirar sua sobrevivência, fazer com que, trazer empresas para Bananeiras, possibilitar isso, eu acho que para os políticos tradicionais é interessar que cada vez mais os jovens dependam da política para viver em Bananeiras, e o nosso objetivo é totalmente o contrário, é torná-los independentes para que a política seja o segundo plano, seja apenas a administração para o bem da cidade. Então, meu objetivo maior é esse, não tenho obsessão por poder, não tenho ganância por chegar ao poder, que eu acho que isso deve ser o principal objetivo de um gestor e de um ser político, não ter obsessão por ela, nem ganância.

Quando se tem ganância acaba como se diz o ditado “vendendo a alma pra o diabo”, fazendo todo tipo de acordo nos bastidores, perdendo a essência do que é a verdadeira política.

A cidade de Bananeiras, hoje é considerada uma referência no turismo do brejo paraibano, como um dos destinos mais procurados.

Você como candidato acredita no crescimento empresarial da cidade? Tendo em vista que existe a necessidade de um comércio mais ativo para atender a demanda dos visitantes e da população.

R: Bananeiras é uma cidade muito rica no turismo, porém, nós vemos que falta organização em simples coisas, notamos no centro de Bananeiras algumas placas de trânsito que são de fazer vergonha, são detalhes, então, nós vamos melhorar ainda mais esse turismo criando um calendário anual, investiremos no esporte, eu acho que Bananeiras é uma cidade riquíssima no seu relevo, e atrai muitos turistas nesse sentido, nós iremos fazer que a cidade se torne atrativa também aos olhos das pessoas, e Bananeiras tem deixado a desejar nesse sentido, até o próprio trânsito da cidade não tem sido algo positivo, que faça com que o turista acima de tudo volte a Bananeiras, não é importante apenas a gente trazer o turista, o importante é fazer com que ele queira voltar. Então nosso objetivo é esse, fazer com que cada vez mais turistas possam vir a Bananeiras, investidores possibilitando cada vez mais dar emprego a população, isso tem acontecido, mas é preciso a gente fazer de forma organizada.

Como o candidato pretende lidar com os problemas sociais existentes no cenário do município?

R: Sobre os problemas sociais é uma necessidade de todo gestor contribuir para que cada vez mais as pessoas saiam de situações difíceis, de pobreza, de fome, você possibilitar a sua população que ela saia dessa situação. Então, nenhum gestor pode se abdicar desse dever, porém tudo tem que ser feito com critérios, moradia é uma forma de você combater essa questão social, mas se você não tiver critérios for por exemplo: começar a distribuir casas por apadrinhamento político, onde entra politicagem a política pública padece.

Então, o meu objetivo é tratar o social de forma criteriosa para que ela possa ser resolvida e não somente paliativo.

Qual a sua opinião sobre a atual gestão do município?

R: A minha opinião sobre a gestão do município, ela começou bem, de forma organizada porém nos últimos anos deixou muito a desejar, a gente viu que Bananeiras deixou de continuar crescendo pra ser palco de embates partidários, e nós vimos que o prefeito em si por conta dos processos judiciais acabou perdendo o foco da gestão e a cidade parou no tempo nesse sentido. Então, a gestão começou bem, porém  está deixando a desejar.

Esse último mandato principalmente, tendo em vista que Bananeiras não apresentou nada de positivo, os números que apresentaram também no primeiro mandato muitos não se concretizaram, a gente tem o exemplo da UPA que não aconteceu, a indústria de beneficiamento de peixe não aconteceu, então, todas foram pautas levantadas como se já estivessem concretizadas pelo município.

Bananeiras tem muito o que melhorar, eu avalio como pendente, não chegou a ser satisfatória principalmente se nós considerarmos como um todo essa gestão.

Hoje, em Bananeiras já existe o orçamento participativo, você acha suficiente essa ferramenta para debate com a comunidade? Ou implementaria alguma melhoria no que já existe?

R: O orçamento participativo é importante, mas ele até hoje só funcionou como propaganda política antecipada, eu digo porque já tive a oportunidade de perceber que algumas prioridades foram vencidas no orçamento, entretanto não foram implementadas, então se ela não cumpriu o objetivo principal que era conceder as três primeiras prioridades mais votadas de serem implementadas no ano posterior e se não foi cumprido com o objetivo, ela se torna uma ferramenta ineficaz.

Nós procuraremos melhorar ainda mais esse contato com o povo, porque queremos ouvi-lo  para saber quais as  suas reivindicações, e de forma equilibrada com uma equipe criteriosa e técnica buscaremos solucionar os problemas da sociedade sem o objetivo de holofotes.

Hoje, o orçamento participativo tem mais o objetivo de vender a boa imagem, acho que temos que ser realistas, temos que ser efetivos nas nossas decisões e não apenas propagandistas.

O transporte escolar universitário ainda não é lei no município de Bananeiras, o que ocasiona um grande desgaste aos alunos que estudam em cidades como Campina Grande e Guarabira, você como candidato no pleito de 2020, pretende tornar lei a garantia do transporte para dezenas de estudantes bananeirenses? Se sim, como pretende fazer isso?

R: Sobre a questão do transporte público escolar universitário, no tempo que fui aluno tive um embate nesse sentido, uma vez que alguns estudantes diziam que não era obrigação do município, era um favor que estávamos nos fazendo. E, eu lembrava sempre que nós como cidadãos o município deve sim possibilitar ferramentas de educação em todos os níveis.

Então se necessário for uma lei municipal para possibilitar esses veículos, nós faremos, e caso não seja, iremos possibilitar de outras formas, acredito que o cidadão bananeirense, a ele ser oportunizado o crescimento educacional, é algo bom para o município ter um cidadão que galgue patamares maiores na sua vida, dessa forma é uma das prioridades da nossa futura gestão.

Embora não seja uma lei municipal, mas ao meu vê é um dever! Percebo sempre que quando as frotas dos municípios param tem alunos que ainda estão em aula nas suas respectivas universidades, ele tem que dar um jeito e ir de meios próprios, acho isso um absurdo, acho que o transporte deveria ser disponibilizado até os últimos dias de sua formação acadêmica, só pelo fato de ser um cidadão que paga seus impostos no município, a ele deve ser disposto esse transporte.

Seja por meio de uma lei municipal ou apenas da palavra da gestão garantiremos o acesso ao transporte público escolar para os estudantes bananeirenses que estão na constante busca por crescimento pessoal e intelectual que no futuro reverterá em melhorias ao município. Eles serão motivo de orgulho para nós, ficaremos orgulhosos em ver mais um filho da terra formado, independente. Oportunizando e não fazendo favor, um direito que é seu como cidadão bananeirense, e nada que o gestor faça em prol da população é mais do que seu dever como funcionário do povo.

Por Simone Lira



WM TV